A catequese testemunhal é o caminho para novos discípulos

 em Catequese, Catequistas Brasil
Compartilhe:

Busque no discipulado o caminho para uma catequese testemunhal

Todos nós queremos aquecer nossos corações, ouvindo a Palavra de Deus e reconhecendo a luz que vem do Cristo Ressuscitado e clareia a nossa vida porque Ele está no meio de nós.

 

Catequistas Brasil 2020 – mobile

 

Queremos uma catequese criativa e comprometida, para tornar a nossa missão de evangelizar um verdadeiro serviço eclesial e caminho para o discipulado. O novo impulso à Catequese como serviço eclesial vai acontecendo nas inúmeras iniciativas de nossas dioceses, paróquias e comunidades de todo o Brasil. Serão mais de 800 mil catequistas que vão, com os corações aquecidos, espalhar a todos a esperança de que, não somente em 2009, mas para sempre, toda a nossa ação eclesial seja sempre mais catequética e libertadora.

Alcançar esse objetivo não será uma tarefa fácil para a Catequese, mas também não será impossível. Atentos ao mandato de Jesus: “Ide e fazei com que todos os povos se tornem meus discípulos…” (Mt 28, 19), chegou a hora de se comprometer com Ele, acolher seus ensinamentos e anunciar a Boa Nova.

Leia mais:
Estão abertas as inscrições para o Catequistas Brasil 2020

A metodologia cristã

À luz da Pedagogia do Mestre, que fez de sua vida uma incansável atividade evangelizadora, o “Ano Catequético” é uma grande convocação a cada catequista, homem ou mulher, jovem ou adulto, da cidade ou do campo, do centro ou da periferia, de todos os cantos e recantos desse Brasil tão imenso para o anúncio explícito de Jesus por meio do testemunho da própria vida. Lembremo-nos das palavras do Papa Paulo VI na sua Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi, quando diz: “Não haverá nunca evangelização verdadeira se o nome, a doutrina, a vida, as promessas, o reino, o mistério de Jesus de Nazaré, Filho de Deus, não forem anunciados” (EN 22).

E mais, “o anúncio, de fato, não adquire toda a sua dimensão, senão quando ele for ouvido, acolhido, assimilado e quando ele houver feito brotar naquele que assim o tiver recebido uma adesão do coração” (EM 23).

Aqui está, então, o eixo de toda a questão: como ser um (a) catequista fiel ao convite de Jesus para que o anúncio de sua Boa Nova seja ouvido, acolhido e assimilado?

Para que a Boa Nova seja ouvida precisa ser anunciada

Todo catequista é chamado para anunciar Jesus Cristo, sua vida e seus ensinamentos com entusiasmo e conhecimento. Ele deve propagar o evangelho com convicção e espalhar sementes de paz e alegria no coração das pessoas estimulando-as para o encontro com Ele. Ser cristão é ser o sal da terra e a luz do mundo!
Logo, a vida de Jesus é a grande mensagem que deve ser anunciada, seus ensinamentos e testemunho devem ser acolhidos. Mas para isso, toda a vida e palavras d’Ele, todo o seu testemunho de fé e obediência ao pai precisam ser entendidos. Ele mesmo anunciava a Boa Nova por meio de parábolas e acontecimentos bem concretos com a preocupação de que todos pudessem entender (Cf. Mc 4,33).

Para que a Boa Nova seja assimilada precisa ser vivida

Quando a Boa Nova chega aos ouvidos e ao coração da humanidade, ela tem o poder de transformar a vida, de iluminar os lugares mais escuros de nossa sociedade, de fazer germinar as sementes de esperança e paz. A força do Evangelho nos convoca a viver uma vida digna, comprometida e livre para Deus.

Somos chamados a servir Jesus Cristo, pois devemos ‘tatuar’ a Palavra de Deus na mente e no coração para que não percamos a força do Evangelho em nós. Devemos lutar para não perder a certeza de que a prática da caridade é a força necessária para a não destruição do amor dentro e fora de nossas comunidades. A palavra se faz vida na prática do mandamento novo: “Dou-vos um mandamento novo, que vos ameis uns aos outros. Como eu vos amei, amai-vos também uns aos outros. Nisso conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros” (Jo 13, 34-35).

Podemos ainda nos perguntar: como testemunhar que o anúncio explícito de Jesus faz brotar no coração das pessoas uma adesão livre e sincera?

Leia mais:
Catequistas Brasil levará você para conhecer os passos de Jesus na Terra Santa e Itália

5 atitudes verdadeiras para o discipulado
  1. Anuncie Jesus Cristo;
  2. Leve a todos o bem maior que temos em nós;
  3. Comunique que o nosso segredo é a fé em um Deus bom e generoso;
  4. Reconheça que a nossa vida encontra sentido em Jesus;
  5. O anúncio da Boa Nova é um grande ato de amor.

Portanto, o caminho do discipulado se faz na experiência dos discípulos de Emaús, sentindo o coração arder “quando Ele fala, explica as escrituras e parte o pão” (Lc 24,13-35).

 

Peregrinação Paulo Gil Mobile

 

Pe. Paulo César Gil é Pedagogo e Especialista em Psicopedagogia, Coordenador da Dimensão Bíblico-Catequética do Regional Sul I, Coordenador de Pastoral e Assessor da Escola de Catequistas da Região Episcopal Santana, Arquidiocese de São Paulo/SP.
Fonte: Revista Paróquias
Compartilhe:
Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Contato

Nenhum operador está disponível no momento, deixe sua mensagem e entraremos em contato.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt
A família na catequese é parte essencial da iniciação cristã dos catequizandosA fase da adolescência na catequese é um chamado à vocação