Home FormaçãoCatecismo - CIC Ato de contrição da Igreja Católica para se confessar

Ato de contrição da Igreja Católica para se confessar

por Fábio Castro
ato de contrição
Compartilhe:

Ato de contrição da Igreja Católica para se confessar

O Ato de Contrição faz parte do Sacramento da Penitência. “Meu Deus eu me arrependo” e “confesso a Deus todo poderoso são palavras recitadas na oração de confissão. O Catecismo da Igreja Católica observa que “entre os atos do penitente, a contrição ocupa o primeiro lugar. A contrição é ‘tristeza da alma e detestação pelo pecado cometido juntamente com a resolução de não pecar novamente”.

“Senhor tenha piedade de mim. Não olhe para os meus pecados, mas tire toda minha culpa. Crie em mim um coração limpo e renova dentro de mim um espírito reto. Amém! ”

 

Veja também:
Estão abertas as inscrições para o Catequistas Brasil

Catequistas Brasil Home

 

O que é o Ato de Contrição?

Conforme muito bem trabalhado pelos palestrantes do Evento Catequistas Brasil, em um nível básico, é uma oração formal recitada durante a Confissão, geralmente antes do padre dizer: “Eu os absolvo de seus pecados, em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo”. Em algumas situações, pode ser rezado antes ou depois da Confissão, até mesmo à parte da própria Confissão, especialmente antes de dormir.

O chamado de Jesus à conversão e à penitência, como o dos profetas diante dEle, não visa primeiro as obras exteriores, ‘pano de saco e cinzas’, jejum e mortificação, mas a conversão do coração, conversão interior. Sem isso, essas penitências permanecem estéreis e falsas; no entanto, a conversão interior exige expressão em sinais visíveis, gestos e obras de penitência.

Como rezar o Ato de Contrição?

O Ato de Contrição não é primariamente uma fórmula mágica elaborada sem pensar para garantir perdão instantâneo. Em vez disso, expressa em palavras um ato profundamente pessoal que envolve os afetos e a vontade de uma pessoa. As palavras, por mais precisas que sejam recitadas, não fazem nada sem o ato. Podemos dizer que este ato tem três etapas essenciais que veremos logo abaixo.

Ato perfeito ou imperfeito?

A teologia católica clássica chamou o primeiro tipo de “contrição imperfeita” e o segundo tipo de “contrição perfeita”. Embora devêssemos sempre tentar despertar genuína tristeza motivada unicamente por nosso amor a Deus, a tristeza que advém do medo da punição e do reconhecimento da loucura do pecado é suficiente para nos converter ao Senhor, que deseja nos perdoar. Quando surge de um amor pelo qual Deus é amado acima de tudo, a contrição é chamada de “perfeita” (contrição da caridade), que remete pecados veniais; também obtém perdão dos pecados mortais, se incluir a firme resolução de recorrer a confissão sacramental o mais rápido possível “(CCC 1451-1452). [6]

 

Catequistas Brasil Home

 

Padre Kerper, que trabalhava como pároco em New Hampshire, diocese de Manchester, EUA, escreveu que o Ato de Contrição perfeito surgiu na resposta de uma pergunta em uma de suas cartas: “Tenho vergonha de dizer que não tenho ideia do que é o Ato de Contrição. O que é, e por que é tão importante? ” Muitas vezes os padres usam palavras difíceis e assumem que todos sabem o que querem dizer, mas nem sempre é assim.

 

Passo 1: Desculpe-se pelos seus pecados

“Contrição” vem do latim contristare, “estar com tristeza”. E assim começamos a oração dizendo: “Ó meu Deus, lamento muito por tê-lo ofendido. ” Aqui expressamos a Deus nosso sentimento de tristeza que flui de nosso reconhecimento sincero do pecado. Essa tristeza, que deve ser uma emoção enraizada no coração, é o primeiro passo para o perdão. De fato, sem essa resposta emocional de ofender a Deus, nunca nos preocuparíamos em confessar nossos pecados.

A oração menciona dois tipos de tristeza. Este primeiro é baseado no medo. Dizemos: “Por causa de seus justos castigos. ” O segundo surge do amor genuíno do Senhor. Dizemos: “Porque meus pecados ofendem você, meu Deus, a quem eu deveria amar acima de todas as coisas”.

Etapa 2: renunciar ao pecado

Depois de expressar nossa tristeza, então nos voltamos contra o próprio pecado, dizendo: “E detesto todos os meus pecados.” Em outras palavras, ninguém pode alcançar um compromisso acolhedor entre Deus e o pecado, tentando manter os dois como parte da vida de alguém. Isso, é claro, não significa que todo pecado desapareça instantaneamente. Não vai. Antes, embora o pecado possa persistir, devemos sempre desprezar e resistir a ele. Isso nos leva ao passo mais difícil.

Etapa 3: resolva alterar sua vida

Todo ato autêntico de contrição deve incluir uma promessa solene de parar de pecar. A forma tradicional tem as seguintes palavras: “Com firmeza, com a ajuda de Tua graça, resolvo não pecar mais e evitar as próximas ocasiões de pecado.” Muitas pessoas, é claro, se recusam a essa promessa, alegando que inevitavelmente pecará novamente. Ainda devo fazer uma promessa? Sim!

ato de contrição

 

Essa promessa coloca firmemente a vontade de alguém contra o pecado. Como tal, representa um afastamento livre e consciente do pecado e em direção a Deus. Esta reafirmação do compromisso básico de alguém com Deus é essencial. Sem ele, uma pessoa fica para sempre na barreira entre Deus e o pecado. Pior ainda, confessar um pecado ao planejar cometer novamente bloqueia o perdão de Deus. Isso reduz o sacramento da penitência a uma “licença para pecar”.

Infelizmente, algumas pessoas se envolvem em um padrão de pecado grave seguido pela Confissão, depois repetem o pecado, vão para a Confissão novamente e assim por diante. Isso geralmente significa que falta o firme propósito de emendar e que o pecador entendeu seriamente como o sacramento da Penitência funciona.

Agora, observe a frase “para evitar as próximas ocasiões de pecado”. Isso é crucial para qualquer estratégia que mantenha a promessa de parar de pecar. O termo “ocasiões de pecado” refere-se a pessoas, lugares e coisas que sabemos que resultam em pecado. Existem muitos exemplos para essa catequese:

  • Alguém com um problema com a bebida não deve ir a festas;
  • Que fica furioso com os assuntos atuais não deve ouvir programas de entrevistas no rádio;
  • Pessoas que tenha problemas com a castidade não deve ter acesso fácil à Internet;
  • Aquele que calunia outras pessoas não deve se sentar com pessoas que gostam de fofocar.
Peregrinação Paulo Gil Home

 

Como rezar o Ato de Contrição?

Como você pode ver agora, o Ato de Contrição é muito mais do que uma oração fixa. No verdadeiro sentido, está no centro da vida cristã, que começou no dia do nosso batismo. Naquela época, nossos pais e padrinhos renunciaram formalmente ao pecado em nosso favor. De fato, eles declararam que o pecado e a graça de Deus são completamente incompatíveis. Sempre que dizemos o Ato de Contrição, reafirmamos essa verdade essencial, expressamos nossa tristeza pelos pecados passados ​​e declaramos nossa esperança de que a graça de Deus certamente triunfará dentro de nós.

O arrependimento interior é uma reorientação radical de toda a nossa vida, um retorno, uma conversão a Deus de todo o coração, um fim do pecado, um afastamento do mal, com repugnância pelas más ações que cometemos. Ao mesmo tempo, implica o desejo e a resolução de mudar a vida, com esperança na misericórdia de Deus e confiança na ajuda de Sua graça. ” – do Catecismo da Igreja Católica; 1430-31.

Catequistas Brasil Home

 

Ato de contrição pequeno

Ó meu Deus, sinto muito por ter Te ofendido e detesto todos os meus pecados, porque temo a perda do céu e as dores do inferno; mas acima de tudo, porque Te ofendem, meu Deus, que são todos bons e merecem todo o meu amor. Decido firmemente, com a ajuda de Tua graça, confessar meus pecados, fazer penitência e alterar minha vida.

Ato de contrição simples

Meu Deus, sinto muito pelos meus pecados de todo o coração. Ao escolher fazer o errado e deixar de fazer o bem, pequei contra Vós a quem devo amar acima de todas as coisas. Pretendo firmemente, com Sua ajuda, fazer penitência, não pecar mais e evitar o que me leva a pecar. Nosso Salvador Jesus Cristo sofreu e morreu por nós. Em Seu nome, meu Deus, tenha piedade.

Ato de contrição curto

Ó meu Deus, sinto muito pelos meus pecados porque Te ofendi. Eu sei que deveria Te amar acima de todas as coisas. Ajude-me a fazer penitência, a fazer melhor e a evitar qualquer coisa que possa me levar ao pecado.

Ato de contrição tradicional

Ó meu Deus, sinto muito por ter te ofendido e detesto todos os meus pecados, porque temo a perda do Céu e as dores do inferno, mas acima de tudo porque eles te ofendem, meu Deus, que é tudo de bom e merecedor de todo meu amor. Com firmeza, resolvo com a ajuda de Tua graça confessar meus pecados, fazer penitência e alterar minha vida. Amém

Ato de contrição em Latim

Deus meus, ex toto corde paenitet me omnium meorum peccatorum, eaque detestor, quia peccando, non solum poenas a te iuste statutas promeritus sum, sed praesertim quia offendi te, summum bonum, ac dignum qui super omnia diligaris. Ideo firmiter propono, adiuvante gratia tua, de cetero me non peccaturum peccandique occasiones proximas fugiturum.

 

Peregrinação Paulo Gil Home

 

Vídeo do Prof. Felipe Aquino explica:

 

Você também pode gostar

5 comentários

Dia do catequista é festa no céu, alegria na Igreja e gratidão dos fiéis! 27 de dezembro de 2019 - 11:50

[…] Catequista, pelo seu dia, pela sua vocação e missão. Portanto, pedimos ao bom Deus que seu testemunho seja fecundo e desperte nos fiéis a vontade de se entregar a missão da […]

Resposta
Proponha diferentes temas e dinâmicas para cada idade de catequizandos 27 de dezembro de 2019 - 11:55

[…] o costume de admirar e imitar tudo o que vêem e escutam. Para que elas tenham o conhecimento dos fundamentos da fé, recorremos a temas e dinâmicas da criação e de figuras do Antigo Testamento, mas com a […]

Resposta
10 dicas para desenvolver nas crianças o interesse pela oração 27 de dezembro de 2019 - 12:44

[…] e não tem uma hora exata para acontecer. Dessa forma, o encontro de catequese em si já é uma oração e deve acontecer de forma natural, gradual e sistemática, sem atropelos e […]

Resposta
Ação evangelizadora: a educação da fé conforme as idades 27 de dezembro de 2019 - 12:46

[…] Como rezar o Ato de Contrição […]

Resposta
Como purificar a imaginação? – Apostolado Catecismo da Igreja Católica 27 de dezembro de 2019 - 18:07

[…] Depois de uma vida inteira fora da graça de Deus, muitas vezes — ou quase sempre — em pecado mortal, nossa alma está tão manchada, que os efeitos do pecado passaram também para a carne. Assim, nosso composto de alma e carne reclamam as sensações de outrora e rejeita o processo de santificação. É preciso confessar! […]

Resposta

Deixe um comentário