Home Formação O significado da festa da Exaltação da Santa Cruz

O significado da festa da Exaltação da Santa Cruz

por Redação
O significado da festa da Exaltação da Santa Cruz
Compartilhe:

A Exaltação da Santa Cruz é comemorada pela Igreja Católica no dia 14 de setembro

No dia 14 de setembro, a Igreja Católica celebra a Festa da Exaltação da Santa Cruz. Essa data marca o dia da dedicação das Basílicas sobre o Gólgota e o Sepulcro de Cristo ressuscitado, construídas durante o Império de Constantino e dedicadas no dia 13 de setembro de 335. Nesse dia, também se faz memória da vitória de Heráclio sobre os persas em 630, dos quais foram arrebatadas as relíquias da cruz, solenemente transportadas para Jerusalém.

 

Diretório Catequese

 

No entanto, o mistério celebrado ultrapassa esses fatos históricos. Dentro do plano de Deus, a cruz tomou-se sinal e símbolo do mistério pascal. Depois que o ser humano falhou em sua vocação através do pecado, a vida e a salvação passarão pela morte. Além de ser Senhor do universo na ordem da criação, Jesus, constituído por Deus como Senhor da vida, tomou-se também o primeiro entre os irmãos ressuscitados para todos os que nele creem e procuram realizar o plano de Deus.

No entanto, a festa, mais do que qualquer outra coisa, é uma celebração e comemoração da maior obra de Deus: sua morte salvífica na cruz e sua ressurreição, através da qual a morte foi derrotada e as portas para o céu se abriram.

A antífona de entrada para a Festa da Exaltação da Santa Cruz é: “Devemos gloriar-nos na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, porque ele é a nossa salvação, a nossa vida e a nossa ressurreição: por ele somos salvos e tornados livres.”

Leia mais:
Você sabe o que é a Suma Teológica?

A celebração nos dias atuais

A celebração atual tem um significado bem maior do que o lendário encontro pela piedosa mãe do imperador Constantino, Helena. A glorificação de Cristo passa através do suplício da Cruz e a antítese sofrimento-glorificação se torna fundamental na história da Redenção. Cristo, encarnado na sua realidade concreta humano-divina, se submete voluntariamente à humilde condição de escravo (a cruz era o tormento reservado para os escravos) e o suplício infame transformou-se em glória perene. Assim a cruz torna-se o símbolo e o compêndio da religião cristã.

A própria evangelização, efetuada pelos apóstolos é a simples apresentação de Cristo Crucificado. O cristão, aceitando esta verdade, é crucificado com Cristo, isto é, deve carregar diariamente a sua cruz, suportando injúrias e sofrimentos, como Cristo. Este, oprimido pelo peso do patíbulo (“patíbulo” é o braço transversal da cruz, que o condenado levava nas costas até o lugar do suplício onde era encaixado estavelmente com a parte vertical), foi constrangido a expor-se aos insultos do povo no caminho que levava ao Gólgata. Sendo assim, os sofrimentos que reproduzem no corpo místico da Igreja o estado de morte de Cristo são contributo à redenção dos homens, e garantem a participação na glória do Ressuscitado.

Esta é a razão que fez os mártires cristãos suportarem tão grandes sofrimentos: “A minha paixão está crucificada — escreve santo Inácio de Antioquia antes de sofrer o martírio — não existe mais em mim o fogo da carne. Agora começo a ser discípulo … prefiro morrer em Cristo Jesus a reinar de uma extremidade à outra da terra. Procuro-o, ele que morreu por nós; quero-o, ele que ressuscitou por nós… Concedei-me que eu seja imitador da paixão do meu Deus”.

 

Peregrinação Paulo Gil Home

A Exaltação da Santa Cruz na visão de Papa Francisco

De acordo com Francisco:

“A Cruz parece decretar o fracasso de Jesus, mas, na realidade, marca a sua vitória. No Calvário, aqueles que o injuriavam, diziam: ‘Se és Filho de Deus, desce da cruz’. Mas a verdade era o oposto: justamente porque era o Filho de Deus, Jesus estava ali, na cruz, fiel até o final ao desígnio do amor do Pai. E exatamente por isso Deus ‘exaltou’ Jesus, dando-lhe uma realeza universal”

Como celebrar esse dia

Graças a Deus a Cruz está guardada na tradição e no coração de cada verdadeiro cristão, por isso neste dia, a Igreja nos convida a rezarmos: “Do Rei avança o estandarte, fulge o mistério da Cruz, onde por nós suspenso o autor da vida, Jesus. Do lado morto de Cristo, ao golpe que lhe vibravam, para lavar meu pecado o sangue e a água jorravam. Árvore esplêndida bela de rubra púrpura ornada dos santos membros tocar digna só tu foste achada”. “Viva Jesus! Viva a Santa Cruz!”

Santa Cruz, sede a nossa salvação!

Leia mais:
Por que os católicos inclinam a cabeça ao falar o nome de Jesus?

Oração de São Francisco ante o Crucifixo

A Santa Cruz é sinal de vida, esperança e salvação para todos os que creem em Cristo. Fixemos, portanto, nossos olhos no amor de Deus revelado na Cruz. Dessa forma, abracemos o amor de Deus manifestado na Cruz, para que, cultivando-o em nosso cotidiano, sejamos sinal de vida e esperança para nossos irmãos e irmãs.

Altíssimo, glorioso Deus,
iluminai as trevas do meu coração,
dai-me uma fé reta,
uma esperança certa
e uma caridade perfeita;
sensibilidade e conhecimento, Senhor, a fim de que eu cumpra
o vosso santo e veraz mandamento. Amém.

Por Redação Catequistas Brasil

Você também pode gostar

Deixe um comentário