Home DinâmicasCrisma Dicas para celebrar a festa de pentecostes na catequese

Dicas para celebrar a festa de pentecostes na catequese

por Redação
Dicas para celebrar a festa de pentecostes na catequese
Compartilhe:

Estamos nos aproximando da festa que marca a descida do Espírito Santo à Terra. Confira dicas e dinâmicas para celebrar Pentecostes na catequese

Atualmente, a catequese passou a ser familiar devido a nova pandemia da covid-19. Os lares tornaram-se um encontro de evangelização e os pais verdadeiros catequistas. A Igreja celebra, no dia 31 de maio, a Festa de Pentecostes e o Catequistas Brasil resolveu ajuda-los para que a descida do Espirito Santo seja vivenciada, mesmo que dentro de nossas casas, com a experiencia de festejar pentecostes na catequese.

 

Diretório Catequese

 

O que é pentecostes?

Considerada uma das solenidades mais importantes para a Igreja Católica, a festa de Pentecostes marca a unção do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus e a Virgem Maria.

Assim, 50 dias após o Domingo de Páscoa, os discípulos e seguidores de Jesus estavam com a Santíssima Virgem, reunidos para celebrar a festa da colheita, quando o Espírito Santo desceu na Terra e os ungiu com o poder dos seus dons. A partir daí aqueles que foram abençoados começaram a falar em voz alta e pregar os ensinamentos de Cristo com as línguas que eram faladas ao redor do mundo inteiro.

Pentecostes marcou a certeza dos discípulos de que Jesus havia mesmo ressuscitado dos mortos, após o período de quase 2 meses, em que era trabalhado com Deus o convencimento de que o milagre foi real. Por esse motivo, muitos consideram a data também o aniversário da Igreja Católica, pois foi por meio dela que os trabalhos dos discípulos como verdadeira Igreja começou.

Leia mais:
O verdadeiro significado da festa de Pentecostes

Dinâmicas para celebrar Pentecostes na catequese

Dinâmica 1: Cheios do Espírito Santo.

Objetivo: Perceber a presença do Espírito Santo em nossa vida.
Participantes: indefinido.
Tempo Estimado: 15 minutos.
Material: bexigas para todos os participantes.

Palavra de Deus: 1 Cor 3,16 “Não sabeis que sois templo do Espírito e que o Espirito de Deus habita em vós?”

Preparação: Antes de entregar as bexigas aos participantes e com as bexigas ainda vazias pegue uma agulha faça um pequeno furo em algumas bexigas sem que ninguém veja, pode até fazer dois ou três furos em algumas bexigas. Desde modo quando eles forem encher acontecerá o seguinte:- As bexigas sem furo, irão encher normalmente

  • As bexigas com um furo apenas irão encher, mas irão esvaziar-se.
  • As bexigas com mais de um furo, podem até não encher, devido à falta de força do participante, ou então enche, mas se esvazia muito mais rápido que as outras.

Desenvolvimento: Entregar as bexigas e pedir que cada um encha as bexigas e esperar a todos os outros terminarem de encher. Quando todos encherem pedir para que eles soltem as bexigas, desde modo as bexigas irão realizar uma trajetória, podendo ir longe, ou então ir alto e depois cair perto de quem a lançou, isso não importa.

Conclusão: Aqueles que estão cheios do Espírito Santo, vão mais longe, evangelizam os outros. Os que estão vazios não espalham a palavra de Deus. Quando ouvem a Palavra rapidamente se esvaziam e porque se esvaziam? Porque suas vidas estão cheias de “buracos” que impedem que Deus entre em sua vida e ali permaneça, o prazer imediato oferecido pelo mundo, o pecado etc.

Não podemos ser como as bexigas furadas, precisamos fechar esses buracos para que possamos deixar Deus habitar em nós.

Dinâmica 2: Espirito Santo na História

Objetivo: Perceber como se dá a ação do Espírito Santo na história.

Material necessário: Um canudinho de plástico para cada participante, vasilhas com água e sabão, jornal para forrar o local onde se fará a dinâmica.

Descrição da dinâmica

1°passo – Cada um ganha um canudinho e começa a fazer bolhas de sabão, observando a técnica que utiliza e os resultados obtidos.

2°passo – O catequista diz que esse é o processo que o Espírito utiliza para atuar no mundo. Esperar que os catequizando dêem sua opinião.

3°passo – Conclusão: o Espírito Santo precisa de nós para se manifestar na história (o ar que faz as bolhas vem dos nossos pulmões). Esse ar passa pelo canudinho, que é a comunidade. Ela é o instrumento que temos para agir. Se soubermos ser Igreja de verdade, sabendo dosar o sopro (nem forte nem fraco), teremos habilidade para fazer as bolhas. Do contrário, não acontecerá o milagre da união entre a água e o sabão. Eles sairão como entraram. Se conseguirmos fazer as bolhas, com paciência e carinho, valerá todo o trabalho que foi gasto. Essas bolhas são bonitas, multicoloridas, mas frágeis, como toda experiência que fazemos do Reino de Deus. Por isso, é preciso sempre fazer mais bolhas.

Dicas para celebrar a festa de pentecostes na catequese

Dinâmica 3: A construção da comunidade

Dinâmica apropriada para falar sobre o Espírito Santo e as minhas primeiras comunidades nas catequese do 6º ao 10º ano. Pode também ser usada a quando do tempo litúrgico do Pentecostes.

Coloque um pedaço de jornal, que será entregue para cada um dos catequizandos, no chão, debaixo dos pés, será como se ele fosse nossa casa, como se morássemos nele.

Cada um vai escolher uma palavra contida no jornal, para poder se aproximar de um vizinho para conversar. Esta palavra pode ser de uma conquista ou um problema, que afeta ou ajuda a vizinhança, a comunidade.

Agora, os catequizandos se aproximam carregando sempre o jornal. O catequizando deverá saber as palavras de cada um e nelas perceber quais são as coisas boas e quais os problemas que estão presentes.

O dirigente fará com que os catequizandos se organizem em comunidade, tentando preservar as coisas boas e buscar soluções para os problemas.

A organização partirá de cada casa-jornal, que exigirá sair do seu lugar, ir ao encontro, dialogar, respeitar, até chegar a uma forma adequada de comunidade, sobretudo que circula (circular).

Avaliação:

  1. Formamos uma comunidade? Sim? Não? Por quê?
  2. Quais as dificuldades encontradas? O que mais ajudou na organização?
  3. Dessa forma, o que precisamos fazer para chegar a uma convivência comunitária?

O que aprendemos com essa dinâmica

Que as comunidades não se formaram sem enfrentarem conflitos, e muitos relacionados às diferentes culturas existentes, aceitação por parte das autoridades, modos diferentes de entender o caminho da fé, foram grandes os desafios enfrentados pelos seguidores de Jesus Cristo. Mas, como eles superaram estes momentos difíceis? Alguém sabe me dizer? (Ouvir as respostas)

As pessoas reuniam-se nas casas (atos dos Apóstolos 4,23-31), partilhavam a vida, trocavam notícias, escutavam a Palavra do Senhor, rezavam, celebravam a Eucaristia e se encorajavam para anunciar Jesus Cristo. Era a partir das pequenas comunidades, com fortes laços afetivos e de ajuda recíproca que seus membros reanimavam as esperanças e se tornavam fortes para perseverar e testemunhar o Evangelho de Jesus.

Se olharmos para a vivência da nossa comunidade de hoje, vamos perceber que aconteceram grandes mudanças em relação ao que ela era ontem, embora os problemas e os desafios sejam grandes. A questão é encontrar soluções. Sabemos que a maioria das Comunidades vive de fato a Palavra de Deus e a ajuda mútua, mas por outro lado, encontramos muitas comunidades que se parecem muito com grupos de pessoas que não se conhecem, que vivem seus interesses, que querem apenas aparecer, ou mesmo, de pessoas que estão presentes nela só para distribuir tarefas e funções.

O que acontece na verdade nestas comunidades é que as pessoas sempre se reúnem, trabalham lado a lado, preocupados com mil afazeres, esquecendo-se das coisas mais necessárias e essenciais.

Leia mais:
5 dicas para viver o mês de Maria na catequese familiar

Quem canta, reza duas vezes!

Ao término das dinâmicas, a pessoa que está a frente pode sugerir ao catequizando que ele ouça uma canção, para que juntos, concluam este momento de aprendizado e evangelização. A dica de música do Catequistas Brasil para vivenciar a festa de pentecostes na catequese é “Eu Navegarei” interpretada na voz de Padre Marcelo Rossi.

Por Redação Catequistas Brasil

Peregrinação Paulo Gil Home

Você também pode gostar

2 comentários

Corpus Christi: conheça a solenidade que celebra a Eucaristia 13 de maio de 2020 - 16:21

[…] Leia mais: Dicas para celebrar a festa de pentecostes na catequese […]

Resposta
Novena de Pentecostes, a primeira de todas as Novenas - Catequistas Brasil 26 de maio de 2020 - 19:43

[…] Veja também: Dicas para celebra a Festa de Pentecostes […]

Resposta

Deixe um comentário