Como é ser catequista hoje?

 em Catequese, Catequistas Brasil
Compartilhe:

Com tantas mudanças, como é ser catequista hoje?

O mundo mudou, e você catequista? Estamos vivendo na civilização dos avanços tecnológicos, da globalização, da comunicação, da pós-modernidade. Ser catequista neste momento histórico é um desafio constante, e requer muita habilidade para transmitir os ensinamentos deixados por Jesus.

 

Catequistas Brasil 2020 – mobile

 

Já não há possibilidade de ministrar os encontros de catequese, com êxito, do jeito com que fomos ensinados. As mudanças são rápidas e iminentes. O público que hoje participa dos encontros, é formado por pessoas acostumadas a viver em meio à velocidade com que as informações são processadas. É um público exigente e educado de maneira a ser atendido conforme os padrões que esta sociedade determina.

Possui referenciais massificados de comportamento, entretenimento e comunicação, impostos pelas principais mídias. E em diversos casos, julga que o que foge deste padrão, não serve para ser consumido, aplicado ou vivenciado.

Leia também:
Estão abertas as inscrições para o Catequistas Brasil 2020

O desafio de ser catequista

A partir dessas características, valores como competição pela competição, exceder em conhecimentos para superar o outro, poder aquisitivo superior, fama e destaque pessoal fomentam o individualismo e o consumismo e ganham mais espaço. São sob esses parâmetros que se desenha o perfil das pessoas que vivem na sociedade atual. Bem como se revelam suas necessidades efêmeras. A sociedade reafirma seus valores naquilo que é transitório e passageiro, enquanto a Igreja precisa comunicar, de forma inteligível, sua crença na vida eterna.

Em resumo, o desafio de ser catequista nos dias de hoje é encontrar caminhos que proporcionem construções de encontros que correspondam às exigências da sociedade atual. Um caminho possível e capaz de contribuir para a participação ativa das pessoas na Igreja, que venha favorecer a conversão verdadeira à luz do evangelho de Jesus, mediante a comunicação de valores eternos.

Vamos ser catequistas motivados a viver a nossa vocação de acordo com as exigências de nossa época.

Gilmara Gonçalves – Catequista, Jornalista, Pós Graduada em Culturas e Meios de Comunicação pela PUC-SP. Realiza palestras nas Dioceses de todos o país sobre catequese. Palestrante do www.palestrascatolicas.com.br

Artigo Revista Paróquias (1ª edição)
Compartilhe:
Postagens Recentes
Comentários
  • iZEUDA
    Responder

    Muito bom o artigo amei.

Deixe um Comentário

Contato

Nenhum operador está disponível no momento, deixe sua mensagem e entraremos em contato.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt
14 filmes para a evangelização na catequeseCatequese para jovens: promova uma espiritualidade inovadora