Home Formação Terça-feira Santa: as dores de Nossa Senhora perante o sacrifício de Jesus

Terça-feira Santa: as dores de Nossa Senhora perante o sacrifício de Jesus

por Redação
Terça-feira Santa: as dores de Nossa Senhora perante o sacrifício de Jesus
Compartilhe:

Nesta Terça-feira Santa vamos refletir as dores de Maria. Além de ter visto seu filho ser crucificado, Nossa Senhora das Dores também sente pelas feridas da humanidade

Maria na Semana Santa também é reverenciada pelo título de Nossa Senhora das dores. Aquela que cuida das feridas e sempre presta socorro, também sofreu perante a crueldade da humanidade e ainda sofre junto com cada um de seus filhos na terra. A Santíssima Virgem presenciou cada passo de Jesus a caminho do calvário. Sem poder fazer nada, ela se apoiou na fé e amor a Deus, com a consciência de que deveria se cumprir o que estava escrito, mas nem por isso não deixou de sofrer. Nesta Terça-feira Santa, vamos refletir a atuação e as dores de Maria:

 

Diretório Catequese

 

Maria é mãe e uma mãe sofre pelas dores de seu filho

Maria zelando por Jesus ainda bebê | Imagem: Reprodução

O amor de uma mãe é imensurável, puro e verdadeiro. Exemplo de figura materna, Nossa Senhora esteve presente em cada fase da vida de Jesus. Ela o segurou em seus braços quando ainda era um bebê, zelou por suas noites de sono, viu seu primeiro sorriso, testemunhou seus primeiros passos. Afinal, Jesus teve uma vida humana, ele precisou dos cuidados de sua mãe quando doente, ele precisou do seu afeto, do seu amor e das suas instruções. Maria sempre cumpriu seu papel lindamente.

Ela também, junto com José – pai terreno de Jesus- o ensinou a fé, ensinou os desígnios de Deus e como ser um homem justo. O que muitos se esquecem é que justamente, Maria e Jesus tiveram uma vida de mãe e filho como qualquer outra família. Havia amor, havia alegria, havia os momentos difíceis que precisavam passar juntos e houve saudade após a partida de seu filho para o céu.

Maria ensinando Jesus a rezar | Imagem: Reprodução

E agora, perante a cruz, ali estava o mesmo Jesus menino, que ela concebeu em seu ventre, sendo brutalmente sacrificado pelo povo que ele tanto amava. É inimaginável a dor de uma mãe ao testemunhar seu filho amado sendo torturado, humilhado e condenado à morte ainda mais de maneira tão cruel. Além do exemplo de mãe, Maria é ícone de fortaleza.

Leia mais:
Semana Santa: história, liturgias e significados

Nossa Senhora das Dores, rogai por nós!

Mãe de Jesus, Nossa Senhora das Dores chorando a morte de seu filho | Imagem: Reprodução

Nossa Senhora das Dores vem em socorro de todos os seus filhos que sofrem, ela é amparo, ela é amor e ela é exemplo de fé perante os momentos mais difíceis da vida. Sua oração é uma arma contra a exaustão em momentos difíceis e nos mostra que a confiança em Deus deve ser o centro de tudo.

Que nessa época de pandemia de coronavírus, recordemos em especial na Semana Santa a figura de Maria, que continua olhando para o mundo, assim como olhou para a cruz, intercedendo por dias melhores, diminuição do sofrimento e claro, amor a Deus. Que Nossa Senhora das Dores, cubra as dores da humanidade com seu manto sagrado!

Nesta Terça-feira Santa, reze a oração de Nossa Senhora das Dores

Nossa Senhora das Dores, eu te apresento todas as minhas necessidades, mágoas, tristezas, misérias e sofrimentos.

Ó Mãe das dores e rainha dos mártires, que tanto sofreste ao ver Vosso Filho flagelado, escarnecido e morto para me salvar, acolhei minhas preces nesta novena.

Mãe amável, concedei-me uma verdadeira contrição dos meus pecados e uma sincera mudança de vida.

Nossa Senhora das Dores, que estiveste presente no calvário de Nosso Senhor Jesus Cristo, esteja também presente nos meus calvários. Eu vos suplico esta graça que tanto necessito.

(Faça seu pedido)

Por piedade, ó advogada dos pecadores, não deixeis de amparar a minha alma na aflição e no combate espiritual que a todo momento estou sujeito a travar.

Nossa Senhora das Dores, quando as dores vierem e os sofrimentos chegarem, não me deixe desanimar.

Mãe das dores envolva-me em Teu sagrado manto e ajuda-me a passar pelo vale de lágrimas.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.

A vós suspiramos, gemendo e chorando, neste vale de lágrimas.

Eia pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto de Vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Nossa Senhora das Dores fortalecei-me nos sofrimentos da Vida. (3x)

Amém.

Por Redação Catequistas Brasil

Peregrinação Paulo Gil Home

Você também pode gostar

Deixe um comentário