Papa Francisco cria ministério de catequista

por Redação
Papa Francisco cria ministério de catequista

A Sala de Imprensa do Vaticano anunciou que na terça-feira, 11 de maio, será apresentado à mídia o Motu proprio “Antiquum ministerium”, estabelecendo assim o ministério de catequista

O Papa tinha este tema em seu coração já há alguns anos, falou sobre isso na vídeo-mensagem aos participantes de uma conferência internacional sobre o tema, em 2018, quando declarou categoricamente que “o catequista é uma vocação”. “Ser catequista, esta é a vocação, não trabalhar como catequista”.

 

Catequese.online

 

E depois acrescentava “esta forma de serviço que se realiza na comunidade cristã” deveria ser reconhecida “como um verdadeiro e genuíno ministério da Igreja”. A convicção amadureceu e tomou a forma do Motu proprio Antiquum ministerium que será apresentado na próxima terça-feira (11/05) na Sala de Imprensa do Vaticano, com a presença do Arcebispo Rino Fisichella, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização e Dom Franz-Peter Tebartz-van Elst, delegado para a Catequese do dicastério.

Na linha de frente

O Motu proprio, portanto, estabelecerá formalmente o ministério de catequista, desenvolvendo a dimensão evangelizadora dos leigos desejada pelo Concílio Vaticano II. Um papel ao qual, disse Francisco na vídeo-mensagem, cabe a responsabilidade do “primeiro anúncio”. Em um contexto de “indiferença religiosa – o Papa havia indicado – sua palavra será sempre o primeiro anúncio, que atinge os corações e mentes de tantas pessoas que estão esperando para encontrar Cristo”.

 

Conheça o Sistema Eclesial OVES, Catequese, Liturgia, Pascom e Gestão. Completo para sua igreja

 

Uma dimensão comunitária

Um serviço a ser vivido com intensidade de fé e em dimensão comunitária, como foi sublinhado em 31 de janeiro passado na audiência aos participantes do encontro promovido pelo Departamento Catequético Nacional da Conferência Episcopal Italiana. ” Este é o momento – disse o Papa – de ser artífices de comunidades abertas que sabem valorizar os talentos de cada um. É o tempo para as comunidades missionárias, livres e abnegadas, que não procuram relevância nem vantagem, mas que percorrem os caminhos do povo do nosso tempo, inclinando-se sobre os que estão à margem.

Com informações de Vatican News

Você também pode gostar

3 comentários

Gessi Batista Silva 5 de maio de 2021 - 14:43

Somos catequista pelo graça de Deus.

Resposta
Neide marques 5 de maio de 2021 - 19:24

Nós temos que ser uma catequese, de saída e atualizada em busca dos cristão, do ser humano e evangeliza

Resposta
Jesuita nobre 7 de maio de 2021 - 09:57

JDevemos ser catequista por amor,e onde quer que esteja vai semeando esse amor , ou seja a palavra de Deus.

Resposta

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Supomos que você esteja ok com isso, mas você pode optar por não usar os cookies, se desejar. Aceito

0
    0
    Seu Carrinho
    Seu Carrinho está VazioVoltar para a Loja
    Precisa de Ajuda?