Home Ser CatequistaSaúde Devemos suspender a catequese por causa do coronavírus?

Devemos suspender a catequese por causa do coronavírus?

por Redação
Devemos suspender a catequese por causa do coronavírus?

Os encontros de catequese também merecem atenção e devem ser realizados de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde para o combate ao coronavírus

Muito se fala da nova pandemia que assola o mundo. O novo coronavírus causa o COVID-19, uma  doença infecciosa  que tem como principais sintomas febre, cansaço e tosse seca. No Brasil, a pandemia está avançando e todo cuidado e medidas de prevenção se fazem extremamente necessárias para que os números não venham a aumentar em território nacional.

Inscrições abertas para o Catequistas Brasil 2021. Vagas limitadas!

Semana post Home

Muitas escolas, faculdades, Igrejas e ambientes que agrupam um grande número de pessoas já suspenderam suas atividades. A aglomeração sem consciência contribui para que o vírus se espalhe com mais facilidade, devido a isso, o Ministério da Saúde fez diversas recomendações para que a população suspenda atividades de convivência e atente-se aos cuidados que devem ser tomados.

Dessa forma, a catequese merece atenção. De acordo com Dom Walmor, Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recomenda-se que encontros de catequese sejam suspensos por, no mínimo, 15 dias, porém, é importante estar atento as recomendações do Ministério da Saúde e agir de acordo com a realidade de cada paróquia e Estado. Caso necessário, o prazo pode ser estendido.

Em afirmação, Dom Walmor explica: “A pandemia do novo coronavírus avança no Brasil e, por isso mesmo, somos todos convocados a dedicar maior atenção às medidas de prevenção da doença”.

Leia mais:
Como ser catequista em tempos de coronavírus

Como continuar a catequese sem encontros presenciais?

Por mais que os encontros de catequese e as missas estejam suspensas nas paróquias, é importante ressaltar que a vida cristã não deve ser interrompida. É dever do catequista auxiliar os pais para que eles continuem a acompanhar os seus filhos na caminhada catequética e que, nas famílias, se viva o domingo e dias santos como momento de celebração e oração em ambiente familiar, fomentando assim a comunhão espiritual.

Ensine os pais a catequizar seus filhos em casa

O site Aliança de Misericórdia disponibilizou dicas para que os pais saibam catequizar seus filhos em casa, e nós do Catequistas Brasil, iremos compartilhar essa ideia:

Brincar é coisa séria para as crianças! E por que não aproveitar esse momento para catequizar os pequeninos? Muito além de um simples momento de lazer, brincar é uma forma de comunicação onde a criança consegue expressar seus sentimentos e reproduzir o seu cotidiano, num mundo de fantasia, imaginação e evangelização.

Resgate a criança que há em você

Lembre-se do que brincava, de como brincava, envolva-se nas atividades e vivencie o lúdico com as crianças.

Dê asas à imaginação

Faça uso do faz-de-conta, da “contação” de histórias, dos jogos, para a evangelização das crianças;

Comece a ensinar as primeiras orações, leia a Bíblia (há muitas histórias de reis e rainhas, mulheres extraordinárias e valentes guerreiros);

Traga para as atividades do dia-a-dia o ensino das virtudes, os mandamentos, os sacramentos, as obras de misericórdia.

Pesquise atividades adequadas para cada idade 

Tenha atenção às crianças, às suas preferências, temperamento, o ambiente que vocês vivem, relacionamento e perspectivas para, então, dar os passos que precisam ser dados;

Para cada fase do desenvolvimento da criança há atividades e brinquedos mais adequados. Separar as brincadeiras por faixas etárias apenas auxilia a compreender o desenvolvimento dos pequenos em cada fase da infância.

Os adolescentes

Muitos deles já estão em contato com a tecnologia. Dessa forma, porque não aproveitar essa ferramenta e usá-la para catequizar?

Uma dica é que os catequistas montem grupos no WhatsApp, com suas respectivas turmas de catequese, e o alimente com vídeos de canais religiosos do YouTube, músicas católicas, evangelhos diários, reflexões, penitências e orações para que os catequizandos tenham contato com a Palavra de Deus mesmo longe do ambiente onde ocorre os encontros.

Adultos

A mesma temática feita com os adolescentes pode ser feita com os adultos. É essencial que eles saibam a importância de alimentar-se diariamente da Palavra de Deus e sintam-se catequizados em suas casas.

Catequese online

Para as pastorais que possuem páginas no Facebook ou no YouTube, é hora de entrar em ação! Utilize as mídias e promova lives, vídeos curtos e orações ao vivo. Avise os pais e catequizandos os horários que estarão realizando as atividades e faça uma rede evangelizadora na internet.

Compartilhe as recomendações do Ministério da Saúde com os pais e catequizandos

É muito importante que os pais e catequizandos não sejam fomentados com notícias sensacionalistas e inverídicas. É papel do catequista transmitir as notícias com credibilidade e verdade. Dessa forma, busque sempre compartilhar as recomendações do Ministério da Saúde e busque a veracidade das informações. Catequizar é abrir os olhos do mundo!

Ensine as prevenções necessárias para o coronavírus

Devemos suspender a catequese por causa do coronavírus?

Ainda não existe uma vacina para prevenir a infecção por coronavírus. As orientações de prevenção são as mesmas de outras doenças de transmissão via respiratória.

  • Evitar contato próximo com pessoas doentes ou com sintomas de infecção respiratória aguda (tosse, coriza, febre);
  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão, por pelo menos 20 segundos, principalmente após ter contato direto com pessoas doentes e antes de se alimentar. Se não houver água e sabão, usar um antisséptico para as mãos à base de álcool em gel;
  • Usar lenços descartáveis para higiene nasal (nada de lencinhos de pano!) e descartá-los logo após a utilização;
  • Cobrir nariz e boca sempre que for espirrar ou tossir de preferência com um lenço de papel (e descartar no lixo);
  • Na falta de lenço de papel, preferir usar o braço para cobrir nariz e boca. Evite cobrir com a mão, pois é mais comum encostar em outras pessoas ou objetos com ela;
  • Se usar as mãos para cobrir, lave-as sempre após tossir ou espirrar;
  • Evitar tocar em olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas;
  • Manter ambientes muito bem ventilados;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos, garrafas e talheres;
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies que sejam tocados com frequência;
  • Evitar contato com animais selvagens ou doentes;
  • Evitar cumprimentar pessoas com apertos de mão. Prefira um aceno acompanhado de um sorriso.

Combater a pandemia do coronavírus também é nosso dever de catequistas. Estejam atentos as novas informações e sejam pontes para que nossos catequizandos e familiares estejam seguros. Que Deus nos abençoe para que, em breve, estejamos em comunidade novamente, saudáveis de corpo e de alma.

Paz e Bem!

Por Redação Catequistas Brasil

Peregrinação Paulo Gil Home

Você também pode gostar

2 comentários

Neida Maria Lopes 18 de março de 2020 - 14:30

Olá boa tarde sou catequista e amei essas informações. Obrigado e que Deus nosso Senhor nos fortaleça em tempos difíceis

Resposta
Coronavírus: Com igrejas fechadas, nosso lar também é casa de Deus 23 de março de 2020 - 09:17

[…] do Catequista segundo o coração de… A vocação de catequista na Iniciação à Vida… Devemos suspender a catequese por causa do coronavírus? Aqui você encontra as palestras do Catequistas Brasil Entenda a importância do Tríduo Pascal […]

Resposta

Deixe um comentário