Home FormaçãoBíblia Sexta-Feira Santa: Jesus morre por nós, só por amor

Sexta-Feira Santa: Jesus morre por nós, só por amor

por Redação
Sexta-Feira Santa: Jesus morre por nós, só por amor
Compartilhe:

Na Sexta-Feira Santa Deus mostra o Seu amor pela humanidade entregando Seu filho Jesus para livrar-nos da morte e do pecado

A Sexta-feira Santa é a solenidade mais forte e importante da Igreja Católica Apostólica Romana. Feriado cristão, a data marca a morte de Jesus de Nazaré que foi crucificado e razão dos pecados da humanidade. A ocasião é marcada por jejum, abstinência e penitência em respeito ao sacrifício de Cristo. Não é um dia de tristeza, mas sim de meditação e respeito pelo sacrifício do filho de Deus.

 

Diretório Catequese

 

Nesse dia, é proibido o consumo de carne e os cristãos são chamados a se manterem no silêncio e na oração. Festividades não devem ser comemoradas e não é ocasião para ficar em redes sociais, ouvir música ou qualquer outra atividade mundana. A Sexta-Feira Santa é um dia de luto, por isso deve-se vive-lo da maneira correta, pois morreu o filho de Deus, o qual a igreja deposita todo o seu amor.

Continuação do Tríduo Pascal

Sexta-Feira Santa: Jesus morre por nós, só por amor

A Sexta-Feira Santa ou Sexta da Paixão, pertence ao conjunto de 3 dias denominado Tríduo Pascal que engloba também a Quinta de Lava-pés e o Sábado de Aleluia. Ambos os dias são considerados uma única celebração, portanto a benção final só é concedida na Missa da Vigília do Sábado e os católicos que não vivenciarem os três dias, não podem considerar a participação da celebração por completo.

Dessa forma, dando continuidade ao dia anterior, a Sexta-Feira Santa amanhece em vigília de adoração ao Santíssimo Sacramento. O momento é marcado por orações espontâneas, hinos de adoração e terços que são realizados de hora em hora. Geralmente a adoração se prolonga até às vésperas das três horas da tarde, horário em que – segundo a bíblia- Jesus morreu na cruz.

“Beijo a Cruz do Senhor”

 

Dessa maneira, às três horas da tarde, os católicos retornam para a igreja para contemplar a paixão e a morte de Cristo. A Sexta-Feira da Paixão, é o único dia do Tríduo Pascal que não possui missa, pois é a única data litúrgica do ano, em que não é recebida a sagrada comunhão.

Na ocasião, o rito da vez consiste na veneração da Cruz de Cristo, em que os fiéis formam uma fila e dirigem-se ao altar para beijar a santa Cruz. O ato pode ser feito em pé ou de joelhos e simboliza o reconhecimento de que Cristo doou sua vida pela salvação da humanidade.

COVID-19 e a Sexta da Paixão

Assim como os outros dias da Semana Santa, a Sexta da Paixão só poderá ser acompanhada pelos fiéis através dos meios de comunicação devido a pandemia de coronavírus. Desse modo, os católicos estão acompanhando os ritos dentro de casa e recebendo a comunhão apenas espiritualmente.

Por consequência, a vigília de adoração ao Santíssimo e o rito de beijar a cruz não serão vivenciados pelos católicos presencialmente. As medidas foram estabelecidas para que a doença não se prolifere e que os casos de coronavírus no país diminuam.

Oração para Sexta-Feira Santa

Senhor Jesus, que enquanto as lágrimas de Nossa Senhora se derramam, seu sangue escorre pela cruz em sacrifício. Peço-te perdão pelos meus pecados e por todas as vezes que a humanidade te feriu em meio às crueldades, injustiças e falta de temor a ti. Entregaste sua vida por nós na cruz e assim entrego-te a minha agora em tuas mãos. Como Maria deu seu sim para os desígnios de Deus eu aceito neste momento que os meus passos sejam dados em sintonia com Nosso Senhor, que tua vontade prevaleça e não a minha. Ó meu Deus de amor e de bondade, como eu quisera que a tua dor fosse amenizada em meio à tantos corações cruéis que zombam de ti e te apedrejam. Tu Senhor, que zela sempre por mim e por todos os meus irmãos. Agradeço-te nesse momento pelas vezes que sofreu para que eu não sofresse, que se colocou na minha frente para que as flechas do inimigo não me atingissem. Tu és vida, tu é Deus, tu és amor e eu te amo meu Senhor com todo o meu coração! Amém.

Por Redação Catequistas Brasil

Peregrinação Paulo Gil Home

Você também pode gostar

Deixe um comentário