Home FormaçãoDocumentos CNBB Entendendo a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2021

Entendendo a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2021

por Redação
Entendendo a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2021
Compartilhe:

Vamos entender como funciona a Campanha da Fraternidade Ecumênica?

A Campanha da Fraternidade é uma forma especial dos católicos brasileiros vivenciarem a quaresma. Como é um período de renovação da fé, da esperança e da caridade, e a Igreja nos direciona para o jejum, a oração e a esmola, a Campanha da Fraternidade representa a proposta da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para orientar-nos nesse tempo litúrgico. Em 2021, a proposta é de fraternidade, diálogo e união.

Catequese.online

 

Campanha da Fraternidade Ecumênica

A Campanha da Fraternidade desse ano é ecumênica, como ocorreu nos anos de 2000, 2005, 2010 e 2016, ou seja, não abrange somente a Igreja Católica, mas também outras igrejas cristãs, membros do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), excepcionalmente responsável pela elaboração do texto-básico.

A Comissão da Campanha da Fraternidade Ecumênica escolheu o tema: “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e o lema: “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade” (Ef. 2.14). O objetivo geral é de “através do diálogo amoroso e do testemunho da unidade na diversidade, inspirados e inspiradas no amor de Cristo, convidar comunidades de fé e pessoas de boa vontade para pensar, avaliar e identificar caminhos para a superação das polarizações e das violências que marcam o mundo atual”.

O anúncio do Evangelho para salvação das almas, desde sempre, encontra desafios sociais que precisam ser superados. Traçando objetivos específicos, a Campanha da Fraternidade de 2021 incentiva a denunciar as violências contra pessoas, povos e a Criação, em especial, as que usam o nome de Jesus. Encorajar a justiça para a restauração da dignidade das pessoas, para a superação de conflitos e para alcançar a reconciliação social. Animar o engajamento em ações concretas de amor à pessoa próxima. Promover a conversão para a cultura do amor em lugar da cultura do ódio. Fortalecer e celebrar a convivência ecumênica e inter-religiosa.

Leia mais:
O que os Papas Francisco, Bento XVI e São João Paulo II disseram sobre a Campanha da Fraternidade?

Intolerância e discurso de ódio

A sociedade tem sofrido com a polarização e a intolerância, que possibilitam o discurso de ódio contra pessoas, crenças e ideologias, de forma individualista e sem espaço para o diálogo. A propagação de mensagens de ódio só é possível porque aqueles que discursam não ouvem, apenas falam. A ausência do outro, do irmão, da comunidade, dá força para ideais egoístas e arrogantes que se alimentam da ignorância. Notem que esse é o exato oposto do ensinamento cristão, pautado no amor à Deus e ao próximo. Por isso é importante o incentivo da fraternidade, do diálogo e da união.

Que a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2021 possa ser luz para nos orientar ao “homem novo” (Ef 4, 24), aberto ao diálogo e capaz de ouvir e compreender o irmão, na verdadeira prática de amor ao próximo. Que assim seja!

Por Luís Gustavo Conde

Você também pode gostar

Deixe um comentário