Dicas para um bom encontro de catequese: seja testemunha e porta-voz

por Redação

Saiba como ministrar um bom encontro de catequese

Somos testemunhas de Deus e da comunidade profética em comunhão com os pastores da Igreja. Ou seja, anunciar a Palavra, denunciar o que impede o homem de ser ele mesmo e de viver sua vocação de filho de Deus, tudo isso com base na doutrina e nos ensinamentos da Igreja Católica (cf. CR 146). Sendo assim, o catequista deve viver sua experiência cristã e sua missão dentro de um grupo de um encontro de catequese, garantindo: a continuidade da formação, oportunidades para a oração em comum, reflexão, avaliação das tarefas realizadas, planejamento e a preparação dos trabalhos futuros (CR 151).

 

Diretório Catequese

 

A formação deve ter o cuidado de não desenvolver somente a capacitação didática, mas também a vivência pessoal e comunitária da fé e seu compromisso com a transformação do mundo (CR 150).

Veja também:
A música na catequese – uma aproximação para catequistas e artistas

O conhecimento é essencial para a formação

Em resumo, é fundamental procurar conhecer sempre mais: os catequizandos e sua realidade; o conteúdo do encontro; e as estratégias sugeridas.

Entretanto, com relação aos encontros, siga estas dicas para que estes despertem maior interesse no catequizando e sejam cada vez mais atrativos e dinâmicos:

  • Acolha com carinho e alegria a cada um dos catequizandos;
  • Prepare o local dos encontros de modo a torná-lo acolhedor;
  • Inicie o encontro com uma oração, onde cada um poderá colocar uma intenção em voz alta
  • Conduza o encontro de uma maneira que este não seja confundido com “uma aula”;
  • Tenha sempre a Bíblia em destaque;
  • Procure conhecer o catequizando, chamando-o sempre pelo nome;
  • Com atenção e antecedência, pesquise, leia e prepare o material necessário;
  • Nunca faça uma leitura corrida do texto;
  • Acima de tudo, permita que a Palavra de Deus seja luz para o Encontro (procurar se aprofundar mais);
  • Faça tudo com simplicidade, criatividade e carinho;
  • Crie a expectativa da descoberta;
  • Esteja sempre atento às festas e ao tempo litúrgico, reservando um período do encontro para falar sobre eles;
  • Conheça o tema com clareza e apresentar o mesmo com clareza e objetividade;
  • Prepare um roteiro para o desenvolvimento do tema;
  • Desperte motivações fazendo uso de “palavras-chave” referentes ao tema de cada encontro;
  • Faça uso de linguagem clara, objetiva e direta, proporcionando maior entendimento de todos
  • Seja dinâmico;
  • Como resultado, permita que os catequizandos expressem suas opiniões e sugestões, avaliando-as e corrigindo-as quando necessário;
  • Troque ideias com outros catequistas e veja quais pontos podem melhorar seu desempenho
  • Sempre que possível, faça uso de recursos audiovisuais para a apresentação do conteúdo. Sendo assim, considere a idade de seus catequizandos e a realidade em que vivem, procure fazer as adaptações necessárias para que obtenha êxito ao longo dos encontros.

Venha para o Catequistas Brasil

Portanto, assuntos práticos e importantes como esse, serão pauta em nosso congresso Catequistas Brasil. Inscreva-se no Congresso Nacional Catequistas Brasil e participe deste grande encontro de formação!

Pe. Paulo Cesar Gil é coordenador da Equipe para a Animação Bíblico-Catequética para o Regional Sul I – CNBB e autor do livro “Conte Comigo Para Ver Jesus – Etapa 1 (catequista e catequizando), Palavra & Prece Editora e Edições Loyola.

 

Peregrinação Paulo Gil Home

 

Fonte: Revista Paróquias, ed. 11. Para ler mais matérias sobre pastoral, gestão eclesial e muito mais, assine já: (12) 3311-0665,  (12) 99660-1989 ou assinaturas@promocat.com.br

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Supomos que você esteja ok com isso, mas você pode optar por não usar os cookies, se desejar. Aceito

0
    0
    Seu Carrinho
    Seu Carrinho está VazioVoltar para a Loja
    Precisa de Ajuda?